Sorocaba: Paralisação no transporte impactou em diversas categorias –

Trabalhadores do vestuário estão entre as categorias que paralisaram suas atividades em decorrência da falta de transporte –

Por: Redação STI Vestuário de Sorocaba

O movimento sindical da região de Sorocaba concentrou as energias da militância nas paralisações do setor de transporte como forma de impactar outros setores no Dia Nacional de Paralisações contra a Reforma da Previdência. Logo na madrugada, dirigentes de várias entidades se reuniram na sede do Sindicato dos Metalúrgicos e em seguida se dirigiram para os mais de 42 municípios onde os trabalhadores/as do sistema público de transporte e “fretados” são representados pelo Sindicato dos Condutores de Sorocaba e Região.

A paralisação de pouco mais de 2 horas afetou a entrada de diversas categorias. “Na nossa categoria, por exemplo, houve um grande impacto. “Praticamente 70% dos trabalhadores/as no vestuário vai trabalhar de transporte público e o restante se utiliza dos “fretados”. Dessa forma, o impacto na paralisação dos condutores foi muito grande. Trata-se de uma luta mais do que justa e imprescindível para o futuro da classe trabalhadora. A participação de todos/as, mesmo que de forma indireta, é muito importante”, ressaltou Márcia Viana, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores/as nas Indústrias do Vestuário de Sorocaba e Região.

 

Se votar, não volta

Paula Proença, presidenta da entidade, chamou a atenção dos trabalhadores e trabalhadoras à necessidade de pressionar os deputados/as da região para que votem contrários à Reforma da Previdência, caso ela entre em pauta na Câmara. “Temos 5 deputados e 1 deputada que estão indecisos ou favoráveis à Reforma da Previdência. O papel de cada eleitor/a é pressioná-los e, caso eles votem a favor do fim da aposentadoria, dar a resposta que eles merecem nas urnas.

 

Pressão

Os deputados Vitor Lippi (PSDB), Jefferson Campos (PSD), Missionário José Olímpio (DEM), Herculano Passos (PSD), Guilherme Mussi (PP) e a deputada Bruna Furlan (PSDB), são da região de Sorocaba. Para pressioná-los a votar contra a Reforma da Previdência, basta acessar o site “Na Pressão”, www.napressao.com.br, e enviar um recado claro e objetivo a cada um deles: “se votar, não volta em 2019”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s