Nota da Fetracovest sobre a morte das trabalhadoras coureiras de Andradina

A Federação dos Trabalhadores na Indústria Coureira, Calçadista e Vestuarista do Brasil, Fetracovest,  com sede na cidade de São Paulo, lamenta profundamente a morte das trabalhadoras Ângela Evangelista dos Santos, de 44 anos, Carla Cristina Pires Faria, de 35, e Thais Costa Martins, de 29. Elas foram mortas nesta segunda-feira, dia 25, depois de serem atingidas por uma prensa enquanto trabalhavam no Curtume Andradina (Ravagnani e CIA), localizado no município de Andradina, extremo oeste do Estado de São Paulo.

A Fetracovest exige que o caso seja investigado a fundo e que a empresa cumpra com seu papel de assistência psicológica e financeira às famílias das vítimas durante as investigações. A entidade lutará, ao lado do Sindicato dos Trabalhadores Coureiros de Presidente Prudente e Região, para que o caso não fique impune, nem que as vítimas sejam condenadas por suas próprias mortes.

Nada trará de volta a vida dessas trabalhadoras, contudo, ações efetivas de investigação, indenização e punição criminal são imprescindíveis para que casos como este não se repitam.

São Paulo, 27 de setembro de 2017.

 

José Carlos Guedes – Presidente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s